Seja bem-vindo
Rio Grande,02/03/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Pelotas alerta para a prevenção de zoonoses

Vigilância Ambiental em Saúde da SMS destaca a raiva, esporotricose, leptospirose e toxoplasmose como as doenças de maior importância e cuidados em Pelotas


Pelotas alerta para a prevenção de zoonoses Foto: divulgação

A Prefeitura de Pelotas alerta para a necessidade de prevenção de zoonoses, doenças comuns aos pets e aos homens, que podem ser transmitidas para os humanos por meio do contato direto com os animais doentes, da ingestão de água e alimentos contaminados ou, ainda, por vetores. Na cidade, a Vigilância Ambiental em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) destaca a raiva, esporotricose, leptospirose e toxoplasmose como as zoonoses de maior importância e cuidados.  

Segundo a chefe do Departamento de Vigilância Ambiental em Saúde, Isabel Madrid, cada zoonose tem a sua particularidade e as doenças diferem muito quanto à forma de transmissão, sintomas, animais envolvidos e prevenção. Muitas delas podem ser prevenidas com a adoção de hábitos saudáveis, como lavar as mãos após o contato com a terra, areia e até mesmo com o pet, além de levá-los ao veterinário regularmente e lavar alimentos antes de ingerir, por exemplo. 

Conheça as zoonoses

Raiva

A raiva é uma zoonose aguda e fatal causada por um vírus que afeta o sistema nervoso central de mamíferos incluindo o homem. A principal fonte de transmissão é a saliva, por mordedura, lambedura ou arranhões de animais infectados, pelo contato com o sangue ou órgãos infectados. Apenas os mamíferos transmitem e adoecem pelo vírus da raiva, como cães, gatos, bovinos, ovinos, suínos, equinos, morcegos e outros. Os sintomas em pessoas e em animais podem variar. Um dos cuidados para prevenir infecção é evitar tocar em animais estranhos, feridos ou doentes, além de vacinar animais contra a raiva e comunicar a SMS quanto à presença de morcegos.

Esporotricose

A micose zoonótica causada por fungos afeta principalmente a pele de animais e humanos, os quais adquirem a doença por machucados na pele causados por felpas de madeira, espinhos de plantas e material vegetal contaminado, podendo ser facilmente transportada por felinos pela arranhadura e mordedura. É essencial isolar e tratar os animais doentes até a cura clínica, limitar o acesso a ambientes externos, bem como castrar os gatos, especialmente, os machos. 

Leptospirose

A doença bacteriana tem os roedores, incluindo as ratazanas, camundongos e rato de telhado como os principais eliminadores da bactéria pela urina. Entretanto, a urina de outros animais, como cães, cavalos, bovinos, ovinos e suínos, também são potenciais transmissoras da leptospirose para as pessoas. A transmissão ocorre pela urina ou água. Por isso, é necessário evitar contato com água ou lama de enchentes e esgotos, bem como fazer o controle de roedores com ratoeiras e raticidas conforme orientação profissional. É importante vacinar o cão contra a Leptospirose.

Toxoplasmose

Doença parasitária conhecida como Doença do Gato, pode ser adquirida por ingestão de água e alimentos contaminados o protozoário, ingestão de carne crua ou malpassada, contendo cistos ou infecção transplacentária. Dentre as formas de prevenção, a orientação é que se forneça local adequado para o gato urinar e defecar, evite-se a colocação das fezes de gato no lixo comum, alimentá-lo com ração e não permitir o acesso à rua. São cuidados importantes, além de higienizar bem os alimentos crus e evitar o consumo de embutidos e carnes cruas ou malpassadas sem procedência.

Publicidade



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.