Seja bem vindo
Rio Grande,17/08/2022

  • A +
  • A -
Publicidade

Rio Grande é afetado com a falta de medicamentos

Entre os medicamentos em falta estão alguns muito procurados como o paracetamol, dipirona e amoxicilina com clavulanato.

Foto: Agência Brasil
Rio Grande é afetado com a falta de medicamentos


A escassez de medicamentos registrada em todo o Brasil afeta, também, o município do Rio Grande. De acordo com a Secretaria da Saúde vários medicamentos usados para tratamento de gripes e resfriados já estão em falta nas farmácias públicas. Os principais motivos para o desabastecimento estão atrelados a falta dos matérias-primas nos fabricantes e a demora no cumprimento dos prazos de entrega das compras. 

A secretária da Saúde, Zelionara Branco destaca que há vários processos de compras em andamento, mas muitos itens ainda não foram entregues. “O aumento dos preços e a falta de medicamentos no mercado desorganizou nossa programação de abastecimento”, diz. Entre os medicamentos em falta estão alguns muito procurados como o paracetamol, dipirona e amoxicilina com clavulanato. Conforme a secretária Zelionada, em Rio Grande, também começa a faltar soro fisiológico e a sertralina 50mg. O Conselho Federal de Farmácias listou mais de 40 medicamentos que estão em falta no mercado. 

“O paracetamol 200 mg/mL não foi entregue pelo fornecedor por ser um produto com falta crônica no mercado. A maior parte dos medicamentos em falta na rede municipal já está em processo de compra”, afirma. A escassez que atinge vários setores está ligada a uma série de fatores externos: alta do dólar, instabilidade provocada pela guerra na Ucrânia e os reflexos da Covid-19 na China, principal país fornecedor de matéria-prima para medicamentos e embalagens.


INFORMAÇÃO POR TELEFONE


Além de insistir com fornecedores para o envio imediato dos medicamentos solicitados, a Secretaria da Saúde tem procurado informar à população que depende destes produtos distribuídos pela rede pública. Uma das alternativas para esclarecer aos usuários é feita por telefone. Para a pessoa saber se o medicamento que necessita está disponível, pode ligar para o número (53) 3237-4200. A Secretaria está contratando mais telefonistas para ampliar esse atendimento à população e deverá disponibilizar outro número para esse serviço.



COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login