Seja bem-vindo
Rio Grande,19/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Ique de la Rocha

A nossa tragédia

Felizmente tem muito mais gente solidária do que os maus-caráter.


A nossa tragédia

A tragédia gaúcha sensibiliza a toda e qualquer pessoa que tenha um mínimo de amor pelo próximo, pela sua Pátria ou pelo Estado e a terra em que vive.

Infelizmente existe a chamada minoria barulhenta, aqueles que precisam gritar para aparecer e que fica parecendo maioria. Mas qualquer pessoa de bom senso se dá conta que o mundo não pode ter tanto mau caráter e ignorante. Só que a internet é um prato cheio para essa ralé se manifestar com a intenção clara de instalar o caos ou simplesmente colocar para fora seus instintos animalescos.

Assim como foi no período da Covid, estamos assistindo a uma imensa campanha de desinformação com respeito à catástrofe climática no RS.

Para começar, tentam politizar a questão, provavelmente com inveja porque na época da Covid, se o Governo Federal tivesse atuado da mesma forma que está sendo feita hoje em nosso Estado não teríamos chegado nem perto das 700 mil vítimas fatais, sem falar nos milhões de sequelados.

Mas vejam que a turma do quanto pior, melhor mostra toda a sua desumanidade.

Já requentaram vídeo da tragédia de 2023, quando uma mulher dizia que o Governo Federal estava trancando a entrega de donativos até a chegada do presidente Lula. Nesta semana tinha um Fake News dizendo que o governo tinha recusado auxílio de um helicóptero do Uruguai, quando na verdade o aparelho estava até atuando no RS.

Teria muito mais a contar dessas mentiras que estão circulando.

Queiram ou não, a desinformação causa muitos estragos. Por isso a necessidade de se filtrar o que colocam na internet e os veículos de comunicação tradicionais ainda são os mais eficientes, como a RBS que está fazendo uma grande cobertura de toda essa tragédia.

Mas está mais do que na hora de valorizarmos o que é verdadeiro. A mentira é a arma dos maus intencionados e incompetentes. Uma prova disso é a negação das mudanças climáticas, que tem tudo a ver com esse drama que estamos vivendo.

Fora as Fake News ainda temos os oportunistas e aproveitadores mesmo em momentos terríveis como esse. Ontem, na feira-livre da rua Paranaguá, o tomate estava sendo vendido a R$ 18 o quilo. E nem estava lá essas coisas.

Felizmente, se formos api tar caso a caso, tem muito mais pessoas do bem. Basta vermos a grande rede de solidariedade que se formou para se resgatar as vítimas do flagelo, seres humanos e animais, e angariar donativos.

Deus sempre é maior!


Contatos com a coluna pelo email: iquedelarocha@gmail.com



COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.