Seja bem-vindo
Rio Grande,13/06/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Ique de la Rocha

Albardão poderá se tornar Parque Nacional

Comunidades do RG e SVP deveriam se mobilizar para debater o assunto


Albardão poderá se tornar Parque Nacional

O Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio) iniciou, semana passada, o processo de consulta pública sobre a criação do Parque Nacional Marinho do Albardão. Ele ficará localizado a uma distância aproximada de 50 km da Estação Ecológica do Taim, numa área de 1,6 milhão de hectares, sendo 98,7% em ambiente marinho e 1,3% (21.000 hectares) em ambiente terrestre. As consultas públicas acontecerão dias 29, na Furg, às 14h, e dia 30 deste mês, no mesmo horário, no Campus da Furg em Santa Vitória do Palmar. Após as reuniões, haverá prazo de 30 dias para outras manifestações públicas.


Área prioritária para conservação

A região do Albardão está incluída no mapa de “Áreas Prioritárias para a Conservação”, do Ministério do Meio Ambiente, com o status de “extrema importância”, desde 2004. Em 2008, o Conselho Nacional da Reserva da Biosfera indicou a necessidade de se resguardar a biodiversidade da região conferindo-lhe o status de unidade de conservação.


Várias espécies

Na área de abrangência do futuro parque, caso ele se consolide, existe uma variedade de aves residentes e migrantes, sendo 15 espécies de aves marinhas e costeiras e 27 espécies de aves pelágicas, além das espécies dos ambientes terrestres costeiros e das áreas lagunares. A região também abriga três espécies de tartarugas marinhas, dez espécies de mamíferos marinhos, como a baleia-franca, golfinho nariz-de-garrafa, toninha, leões e lobos marinhos. Também estão presentes animais ameaçados, como o cação-anjo, cação–listrado, tubarão-martelo e outras 18 espécies.

Na praia, que ficará isolada dentro do traçado da Unidade, há mamíferos terrestres como o tuco-tuco-da-praia e o graxaim, além de répteis e anfíbios raros, como o sapo-da-duna e a lagartixa-da-areia


“Gauchão”

Terminou o Gauchão e o título ficou com o Grêmio merecidamente. E o Juventude mereceu também o vice-campeonato. Tenho de admitir, embora colorado.

Em que pesem se falar muito que este campeonato é “engana bobo”, pois as equipes do interior, com raras exceções, são fracas, ainda assim gosto do futebol doméstico, que mantém acesa as rivalidades. Para os três primeiros meses do ano não há campeonato melhor. Para os clubes grandes ou que participam do Campeonato Brasileiro é o período ideal para a preparação. A dupla Grenal também tem a oportunidade de ir ao encontro do seu torcedor no interior, que compreende o maior número de associados desses clubes.

Como em todo campeonato, o início é devagar, mas já na decisão das equipes que iriam para a semi-final, os clubes envolvidos estavam todos motivados e obtendo boas arrecadações nas bilheterias.

O que eu lamento é que nossos três clubes estão na terceira divisão, e isso porque não tem quarta divisão. Se tivéssemos um de nossos representantes em condições de ir para uma semi-final do Gauchão com certeza teríamos estádio lotado, rendas extraordinárias e muita festa.

Quem sabe neste ano ao menos um dos nossos três clubes surpreenda positivamente e alcance a série B. Já nos permitiria sonhar com o retorno ao Gauchão, posteriormente.    


Contatos com a coluna pelo email: iquedelarocha@gmail.com



COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.