Seja bem-vindo
Rio Grande,21/05/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Ique de la Rocha

Metalúrgicos pedem apoio a Lula

STIMMMERG pleiteia “igualdade de tratamento” aos estaleiros locais. Ainda há esperança de que alguma coisa aconteça neste ano de 2024, mais para o segundo semestre.


Metalúrgicos pedem apoio a Lula

Ique de la Rocha

 

Metalúrgicos pedem apoio a Lula

STIMMMERG pleiteia “igualdade de tratamento” aos estaleiros locais.

 

O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Rio Grande e São José do Norte. Benito Gonçalves, e o vice-presidente Sandro Barros, estiveram em Porto Alegre na última sexta-feira, 15, onde na parte da manhã encaminharam uma carta aberta do STIMMMERG ao presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva. O sindicato pede ajuda de Lula para a reativação dos estaleiros na região.

Os sindicalistas estiveram na Federação das Indústrias do RS (Fiergs), onde o Chefe da Nação apresentou as ações do Governo Federal e os investimentos para o Estado, como os previstos no Novo PAC (Programa de Aceleração do Crescimento), visando o desenvolvimento econômico e a inclusão social.

Devido a agenda apertada do presidente, que ainda teve uma reunião com empresários e no início da tarde deslocou-se para Lajeado, o documento foi entregue a Lula por sua assessoria e ainda haverá a intercessão do Senador Paulo Paim e do deputado federal Alexandre Lindenmeyer, ambos do PT, que também receberam a carta aberta e discutirão o teor da correspondência diretamente com o presidente da República.

Ainda na Fiergs, o presidente do STIMMMERG salientou que “estamos aqui cobrando do presidente Lula que a cidade do Rio Grande está parada, não temos mais comércio, transporte, segurança e também não temos o setor naval. Estamos com três estaleiros praticamente mortos na região e não queremos que as encomendas da Petrobras fiquem somente no Rio de Janeiro ou em um ou dois estaleiros, mas que haja igualdade de tratamento. Se tem dez plataformas para construir, que sejam contemplados todos os estaleiros. Viajamos à Porto Alegre em respeito à classe trabalhadora. Todos os ministros que acompanharam o presidente sabem da nossa presença aqui e temos a certeza de que alguma coisa vai acontecer”.

 

CARTA ABERTA AO PRESIDENTE LULA

No documento assinado pelo presidente Benito Gonçalves, o STIMMMERG lembra que “o Governo Lula se caracterizou pela geração de emprego e renda, por melhores salários e a criação de oportunidades para todos” e observa que “hoje, depois de termos construído plataformas de petróleo com a mesma competência que em qualquer outro lugar do planeta e, inclusive, termos consertado embarcações que vinham com defeito dos estaleiros asiáticos, estamos vivendo à mingua e na incerteza com relação a novos projetos. Temos em São José do Norte um estaleiro prestes a encerrar um contrato sem perspectiva de outro, enquanto na cidade do Rio Grande o estaleiro com grande potencial, que possui o maior dique-seco da América Latina, vive às custas de pequenos reparos, sem perspectiva alguma de contrato”.

Mais adiante, o sindicato metalúrgico clama: “Nos ajude, Senhor Presidente! A categoria metalúrgica deposita muita esperança no seu governo. Jamais esqueceremos que na época do PT chegamos a ter 24 mil trabalhadores no Polo Naval e isso representou um período de desenvolvimento que toda a comunidade da região se beneficiou.

A indústria naval brasileira já provou sua capacidade. Fazemos qualquer tipo de navio, até mesmo para a Marinha do Brasil, como o submarino nuclear.

O reaquecimento do setor naval irá acelerar o desenvolvimento regional, no Sul, no Sudeste e Nordeste do País, como já aconteceu nos seus governos passados. Basta trazer para cá os contratos que hoje são levados para o exterior.

Solicitamos providências nesse sentido e agradecemos, desde já, a atenção e o empenho para o atendimento à nossa solicitação. A classe metalúrgica e o Brasil confiam no Senhor”.

 

Expectativa

Inicialmente se acreditava que uma das primeiras ações do Governo Lula seria a reativação da indústria naval com a construção de embarcações para a Petrobras sendo feitas no Brasil. O Governo Federal continua trabalhando nesse sentido, mas tem enfrentado obstáculos que estão retardando o projeto.

Ainda há esperança de que alguma coisa aconteça neste ano de 2024, mais para o segundo semestre. Enquanto isso, os estaleiros estão ociosos. A boa notícia é que a Frente Parlamentar presidida pelo deputado Alexandre Lindenmeyer (PT) continua trabalhando forte e no último dia 29 de fevereiro esteve reunida com o vice-presidente Geraldo Alckmin. Só que nada acontece sem pressão e a carta aberta do STIMMMERG tem por finalidade acelerar esse processo que só vai proporcionar ganhos para o Brasil. Portanto, continuamos na expectativa.

 

Contatos com a coluna pelo email: iquedelarocha@gmail.com



COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.