Seja bem-vindo
Rio Grande,18/04/2024

  • A +
  • A -
Publicidade

Nerino Dionello Piotto

O desenvolvimento tem relação direta com a formação dos professores

Há carência de estímulos corretos e mais eficazes.


O desenvolvimento tem relação direta com a formação dos professores


O DESENVOLVIMENTO TEM RELAÇÃO DIRETA COM A FORMAÇÃO DOS PROFESSORES

Há carência de estímulos corretos e mais eficazes.

Nerino Dionello Piotto*


No   calor da polarização partidária, usualmente, esquecemos de debater temas que deveriam importar a todos. Teremos eleições municipais! E um tema, EDUCAÇÃO,  bate forte! Ele precisa ser enfrentado sem eufemismos. É realidade...


Somos mal avaliados em testes internacionais como o PISA ( PROGRAMA INTERNACIONAL DE AVALIAÇÃO DE ESTUDANTES  ) e o recente resultado do ENEM comprova: de cerca dos 3 milhões que fizeram a prova só 60 obtiveram nota mil em redação e, destes, só 4 da rede pública. As causas são evidentes: carência de estímulos corretos para incentivar nossos jovens a sonhar com uma carreira de professor.


Para reverter o esvaziamento da carreira de professor, os governos, a começar nos municípios, precisam encontrar meios de valorizar a profissão. 


A meu ver, não se trata de questão salarial,  mas de uma perspectiva de carreira, que VALORIZE  os bons profissionais.  Lembro das lições de um dos maiores estadistas que tivemos, papareia por adoção e de coração, Eng. Francisco Martins Bastos. Tenho convicção que devemos, aqui, tudo o que somos, a ele.


Fui testemunha, como um dos primeiros funcionários da antiga Escola de Engenharia Industrial, tão logo federalizada.  O Eng. Bastos era atuante barbaridade , incentivador de benefícios, em todas as áreas, mas sempre correlacionados ao mérito e aos resultados. Agia assim na Ipiranga, da qual foi o grande artífice  do então maior grupo empresarial privado do Brasil.  


 Os conceitos aplicados por esse extraordinário estadista eram simples e eficazes e onde são aplicados, hoje, pelo mundo,  dão bons frutos. 


Nossa realidade e futuro são  preocupantes. Estudo feito pelas Fundações  Victor Civita e Carlos Chagas mostram que apenas 2% dos estudantes escolheram como primeira opção pedagogia ou licenciatura com o objetivo de serem professores. 


Mesmo em estados mais ricos, como SP, 63% dos professores de física das escolas paulistas não tem   licenciatura e nem formação acadêmica na disciplina.


O  Eng. Bastos nos deixou outra baita lição: que  a equação é simples, e que a solução depende de nós. Participar e escolher bons governantes, sem partidarização. As  políticas públicas, sua formatação e implantação, dependem deles. Para reverter o preocupante quadro, precisamos encontrar meios, não em pautas corporativas, mas no reconhecimento dos melhores  com base em resultados obtidos e no  mérito. 


Pensem nisso!


  






   




COMENTÁRIOS

LEIA TAMBÉM

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login

Recuperar Senha

Baixe o Nosso Aplicativo!

Tenha todas as novidades na palma da sua mão.