Estratégia defensiva ou pequenez voluntária?

Estratégia defensiva ou pequenez voluntária?

A eliminação do Grêmio na Copa Sul-Americana

Por William Bielenki 20/07/2021 - 22:27 hs

     Não é tênue a diferença entre estratégia defensiva e pequenez voluntária. 

     Na primeira, existe ordem, sincronia e precisão, de modo a se diminuir espaços e otimizar a exploração das áreas deixadas desguarnecidas pelo adversário. A segunda é percebida por atitudes: escolha equivocada de jogadores (porque insuficientes ou inadequados à ideia); o temerário chamamento do oponente para o seu campo; pouca criatividade para resposta e o desespero que se segue ao placar desfavorável; a necessidade de seu goleiro fazer milagres (sim, no plural) para se obter placar diverso da derrota. 

     Uma é conceito; a outra, estado

     Numa você defende, noutra, é acuado

     Eventual derrota apesar da execução de estratégia defensiva será considerado do jogo. Porém, a perda de uma partida com a prática da pequenez voluntária é revoltante. 

     Por isso, repito: não é singelo o que as separa. 

     Ainda assim o Grêmio oscilou entre elas na noite de hoje. A eliminação, desse modo, foi consequencial. 

     E a questão não é sobre escolher qual delas o Tricolor abraçará, mas de sequer circundar a segunda, independentemente de a estratégia passar a ser outra. 


@williambielenki



O Litorâneo não se responsabiliza pelos conteúdos aqui divulgados, sendo única responsabilidade de seus autores. Como espaço livre e democrático, as opiniões aqui expressas são unicamente de seus autores.