Ama...

Ama...

Ama intensamente, ou nem tanto, mas AMA...

AMA... 

 

Ama intensamente, ou nem tanto, mas AMA... 

Ama loucamente, ou sensatamente, mas AMA... 

Ama o abstrato, sem deixar de amar o concreto... 

Ama o justo, o leal, o sincero, sem esquecer que humanos também podem ser exatamente os opostos... 

Ama o negro, sem ignorar o branco... 

Ama o pobre, sem esquecer os ricos... 

Ama o órfão, como se fosse seus pais... 

Ama o desesperado, como se fosse a esperança... 

Ama o incrédulo, como se fosse a fé... 

Enfim, AMA, porque amar é viver, e como é bom viver! 

Semeia o amor, que germinará a vida, onde colherás a verdadeira felicidade! 

 




O Litorâneo não se responsabiliza pelos conteúdos aqui divulgados, sendo única responsabilidade de seus autores. Como espaço livre e democrático, as opiniões aqui expressas são unicamente de seus autores.