Velhos Poemas

Velhos Poemas

Quando é preciso se abastecer de passado para recriar o futuro.

Por Deisi Tavares Soares 24/04/2021 - 19:58 hs
Velhos Poemas
SACRAMENTAL, livro antigo da língua portuguesa com 528 anos. Foto da internet



 VELHOS POEMAS



Vivo de poemas antigos

De velhos artigos

Ou alguma lembrança literária

Que minha memória resgata.


Tenho uma ideia vaga

Das linhas que eu escrevia,

Dos poemas que eu sentia,

E de tudo que eu criava.


Minha mente voava

Na impossibilidade,

Sobrava-me criatividade.


A vida foi modificada,

A liberdade trancafiada,

O obscurantismo libertado.


Talvez a história se repita.


E, para quem acredita,

O mundo venha a ser reformulado.



O Litorâneo não se responsabiliza pelos conteúdos aqui divulgados, sendo única responsabilidade de seus autores. Como espaço livre e democrático, as opiniões aqui expressas são unicamente de seus autores.